Repercussão da Audiência Pública: O novo Fundeb e a educação escolar indígena, quilombola e em territórios de vulnerabilidade social

27/11/2019

Audiência Pública: O novo Fundeb e a Educação Escolar Indígena, Quilombola e em Territórios de Vulnerabilidade Social
Data: dia 26/11, às 14h30
Local: Plenário 15 da Ala Alexandre Costa – Anexo II do Senado

 

Foto 1: Miriam Brasil. Fonte: https://www.instagram.com/p/B5a9ezon7lu/?igshid=vm2az8g74r5g

[As entidades brasileiras que compõem a Rede Gulmakai do @malalafund — @anai_associacaoindigenista @acaoeducativa @centroluizfreire e o MIRIM Brasil– estiveram no Congresso Nacional, em Brasília, nesta semana de mobilização nacional por um novo Fundeb. Participamos de uma audiência pública sobre o impacto do novo Fundeb na educação escolar indígena, quilombola e em territórios de vulnerabilidade social. E entregamos ao presidente da Câmara, @rodrigomaiarj , uma carta escrita por @malala em defesa do novo Fundeb. Saiba mais em: mirimbrasil.org.br (link no perfil)
Foto 1: Waldemir Barreto/Agência Senado]

Foto 2: Campanha Oficial #Fundebpravaler . Fonte:https://www.instagram.com/p/B5Y_hRRnVUY/?igshid=z1g69nnn6046

[Carta da ativista foi entregue ao presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia nessa terça-feira (26) por representantes da Rede Gulmakai, do Fundo Malala.
Também junto a parlamentares da Câmara e do Senado que legislam diretamente sobre o novo Fundeb, foi reforçado compromisso com um Fundeb mais inclusivo, vinculado a parâmetros de qualidade, e com mais recursos da União. Um #fundebpravaler que corrija desigualdades em territórios vulneráveis – como aqueles onde vivem populações indígenas, quilombolas e do campo. Saiba mais em campanha.org.br.]

Foto 3 – Notícia divulgada por Centro Luiz Freire. Fonte: https://www.instagram.com/p/B5YGjjwnhVD/?igshid=u82dephme7ej

[Ontem (26), meninas indígenas e quilombolas participaram de audiência pública em Brasília sobre novo Fundeb em áreas de vulnerabilidade. Ao fim da audiência, foi entregue uma nota técnica – feita pela Rede Gulmakai – sobre a educação escolar em territórios de vulnerabilidade. No Brasil, a Rede Gulmakai é composta pelas organizações da sociedade civil Centro de Cultura Luiz Freire, @acaoeducativa @mirimbrasil e @anai_associacaoindigenista e é articulada com apoio do @malalafund . Além disso, na viagem as meninas tiveram a oportunidade de participar de oficinas e visitar o Congresso para entender um pouco do dia-a-dia de quem planeja políticas públicas.
#MalalaFund #LutecomoUmaMenina #LuteComoQuilombola #LuteComoIndígena]

 

Foto 4 – Deputado Bacelar. Fonte: https://www.instagram.com/p/B5WWJ7SJYDd/?igshid=p6bf237wtzk

[A educação brasileira ganhou um reforço importante. Hoje, mulheres indígenas, representantes da Fundação Malala no Brasil, estiveram na Câmara para entregar ao presidente Rodrigo Maia a carta de apoio ao Fundeb da ativista paquistanesa, Malala Yousafzai.
O documento defende que a constitucionalização do fundo e a maior participação da União são instrumentos essenciais para o cumprimento das metas e estratégias do Plano Nacional de Educação.
#Bacelar #Fundeb #PNE #CâmaraDosDeputados]

 

Foto 5 – Daniel PCdoB. Fonte:https://www.instagram.com/p/B5Xhgm9F92x/?igshid=szxiwpwt8jqr

[Representantes da Fundação Malala no Brasil, mulheres indígenas vieram até Brasília para entregar carta de apoio ao Fundeb. O Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação atua como importante instrumento de distribuição de recursos para assistência das escolas brasileiras. O documento apresentado defende o fortalecimento e cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação.
#Educaçãovalorizada #Fundeb #AtividadeParlamentar]

 

 

Foto 6 – Talíria Petrone. Fonte: https://www.instagram.com/p/B5X0vxfp-VP/?igshid=1ipcxvn48xrvk

[Ontem, nossa equipe de Brasília, junto com o mandato da querida @aureacarolina, se reuniu com @acaoeducativa@centroluizfreire@odarainstituto@anai_associacaoindigenista e @mirimbrasil, que nos apresentaram uma carta compromisso para a garantia do direito à educação em territórios indígenas, quilombolas e em vulnerabilidade social.
Educação é direito. Seguimos na luta para que esse direitos seja garantido para todas e todos.]

 

Foto 7 – Flavio Arns. Fonte: https://www.instagram.com/p/B5WU_teBjZ7/?igshid=1pbsk4sxmg17d

[O Fundeb mais uma vez esteve na pauta da Comissão de Educação do Senado. Hoje à tarde realizamos audiência pública para debater os impactos do novo Fundeb para a garantia do direito à educação escolar indígena e quilombola em territórios marcados por alta vulnerabilidade social.
É importante que a todo momento seja destacado que a educação básica tenha um bom financiamento, que seja justa, aprimorada. Vamos unir forças. Precisamos do apoio e da mobilização da sociedade e do Parlamento. E essa audiência mostrou mais uma vez essa convergência de valores, objetivos e desafios.
Participaram do debate representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE); da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib); da Comissão Nacional de Comunidades Quilombolas; da Articulação Nacional de Organizações Negras; da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara; do Capítulo Brasil da Rede Gulmakai, além de representantes grupo de meninas indígenas e quilombolas. 📷 Waldemir Barreto/Agência Senado]

Print Friendly, PDF & Email