Послушайте, давно уже пора перестать брать кредиты в банках. Весь цивилизованный предпочитает онлайн займы без отказа. Микрозайм взять гораздо легче, чем собирать пакет документов для банка и ждать одобрения месяц. Беря займы онлайн на сайте http://credit-n.ru, вы получаете реально выгодные предложения с минимальным процентом по микрокредиту. Переходите на сайт http://credit-n.ru/zaymyi-next.html уже сегодня и изучите все существующие предложения на займ.
';

Absurdo: Dois líderes do MST são assassinados na Paraíba

09/12/2018

Fonte:http://www.esquerdadiario.com.br/ABSURDO-Dois-lideres-do-MST-sao-assassinados-na-Paraiba

O caso aconteceu em acampamento no município de Alhandra, a 45km da capital da Paraíba. Os assassinos invadiram o acampamento encapuzados e executaram os líderes a tiros.

Bolsonaro ainda nem assumiu e já estamos vendo vários ataques reacionários em decorrência de seus discursos. Além de todas suas declarações racistas, machistas e LGBTfóbicas, o presidente eleito também proferiu ameaças aos movimentos sociais, alegando que são terroristas e que irá “metralhar todos os vermelhos”. Tais discursos incentivaram e deixaram a vontade todos seus seguidores para fazer o que quisessem. Além dos ataques nos períodos eleitorais, como o que culminou na morte do mestre Moa do Katendê, no sábado (08), dois líderes do MST foram mortos por bandidos encapuzados em um acampamento na Paraíba.

O crime aconteceu na cidade de Alhambra, a 45km de João Pessoa, no acampamento D. José Maria Pires. As vítimas foram Rodrigo Celestino e José Bernardo da Silva, conhecido como Orlando. Este útlimo já tinha tido seu irmão, que era do Movimento de Atingidos por Barragens, morto há 9 anos no mesmo estado. O MST disse que o crime se trata de uma tentativa de intimidação aos que lutam pela terra. Até agora, a polícia não tem informações sobre o caso.

Esse caso absurdo se trata apenas de um prelúdio do que os setores ruralistas pretendem realizar agora com Bolsonaro na presidência. Nós do MRT e do Esquerda Diário manifestamos solidariedade com a família e os amigos dos militantes assassinados, assim como com os outros integrantes do acampamento.